Matadouro: O Horror Brasileiro Com Muito Sangue e Tensão

Olá, pessoal! 
Hoje o Criatividade Comum apresenta o filme independente: Matadouro. Dirigido e produzido pelo cineasta mariliense Carlos Junior, a trama vem recebendo ótimas criticas de produtores e diretores de cinema e inclusive foi destaque no site Boca do Inferno, que é o maior e mais completo site brasileiro sobre Horror, Ficção Científica e Cinema Fantástico. Nós do Criatividade Comum tivemos a oportunidade de assisti-lo e em algumas palavras tentaremos passar um pouco do terror sentido por nós. 



Sinopse: Cinco Jovens, com o único objetivo de voltar para casa, param com o carro na estrada por um motivo banal e, um a um, desaparecem, alguns sem deixar rastro, outros, deixando um traço de sangue que os leva a procurar os amigos, levando-os ao meio do nada, caindo nas mãos de um maníaco que tem como único objetivo, torturá-los, mata-los e se divertir um pouco com seu sofrimento. A câmera que eles carregam na viagem registra tudo. Do início, ao fim. - Inspirado Em Fatos Reais.

Elenco: Daisy Cris, Juliano Pires, Robson Mosquim, Carlos Júnior, Fabíola Antico, Bruno Diego, Kauane dos Santos e Mylena Vendramini.


O filme segue o estilo de falso documentário, assim como os aclamados filmes: "A Bruxa de Blair" e "Atividade Paranormal". A trama demonstra intensa tensão, violência e conflito psicológico, e faz com que o espectador realmente sinta o terror e a angústia vividos pelos personagens do filme. Em muitas partes a sensação que temos é de que estamos ao lado do personagem e impossibilitados de ajudá-lo, compartilhando do mesmo sofrimento. Pelo fato de ser filmado por câmeras amadoras pelo próprio elenco, causa uma enorme aproximação do público com os acontecimentos e proporciona uma ótima dose de medo. 

A afinidade e a naturalidade dos atores pode ser claramente notada, e não é atoa, já que todos eles se dedicaram arduamente para que fosse possível a excelente atuação. “Fizemos três meses de workshops para que os atores criassem um laço de amizade, facilitando situações mais naturais”, diz Carlos Junior. Mais um diferencial de sucesso que ainda prova ser incrivelmente eficaz e realmente mexe com as emoções de quem assiste. 

A tensão do filme se torna ainda maior pelo fato dele ser baseado em fatos reais ocorridos no Brasil e fora dele também, como o caso de Liana Friedenbach e Felipe Caffé; um casal de namorados que em novembro de 2003, foram sequestrados, abusados e brutalmente assassinados pelos bandidos Champinha e Pernambuco. Outra fonte de inspiração de Carlos Júnior, foram os filmes de terror da década de 70 e 80, quais ele é um grande fã. 

A maquiagem do filme é também um excelente fator a destacar. Muito sangue! O sangue falso utilizado deixa as cenas de agonia muito mais reais e intensas. Ao final da exibição o diretor e os atores bateram um papo bem descontraído com o público e compartilharam alguns fatos interessantes e engraçados que ocorreram nas filmagens. Todos se mostraram muito atenciosos e empolgados com o resultado.

Na página do Facebook você pode ficar por dentro das novidades que estão por vir e ainda por cima ver imagens dos bastidores da produção do filme. MATADOURO


Sessão Online


E como se não bastasse, no dia 31 de Outubro,  - data marcada pela comemoração do Halloween e por uma série de filmes inspirados pelo tema - o filme Matadouro terá a sua estreia online. Para assistir, basta entrar em contato mandando uma mensagem inbox na Página Oficial no Facebook para para saber como adquirir o ingresso. 


E não para por aí, pois a nova versão de Matadouro, contará a história que deu origem aos acontecimentos do primeiro filme e será chamada de Matadouro: Prelúdio. Tem previsão para estrear em 2013. Aguardamos ansiosamente para ver este novo trabalho de Carlos Junior e que este talento continue proporcionando excelentes trabalhos para o Horror brasileiro. 



Classificação Indicativa - 18 ANOS : Linguagem Depreciativa, Desvirtuamento de Valores Éticos, Consumo de Drogas, Tensão, Conflitos Psicológicos, Violência, Tortura, Assassinato, Exposição de Cadáver, Estupro.



Curta a página do Criatividade Comum no Facebook, AQUI.


Até mais, pessoal!
Pedro Sebilhano.






2 comentários:

Ghostaf Blanco disse...

Um lixo esse filme.

Ghostaf Blanco disse...

Se eu tivesse colocado uma câmera na privada e filmado a merda saindo do meu cu enquanto peidava ainda seria mais interessante do que esse lixo. Um fio de história serve de desculpa pra ketchup ser espirrado em cima dos atores. O produtor, diretor e a equipe toda devem possuir sérios problemas mentais.

Faça um favor a si mesmo: não assista a esta bosta.

Sorte minha que, quando assisti desavisado, o fiz pelo Youtube.

Se tivesse gasto algum dinheiro diretamente nessa merda, provavelmente iria me odiar pelo resto da vida.

Postar um comentário