Das Fanfictions para os livros. A Infiltrada – Infiltrando-se na NSA


Boa tarde!
Hoje iremos inaugurar a nossa sessão literária com uma jovem escritora mariliense.


Natália Marques tem 17 anos, cursa atualmente o 3º ano do Ensino médio, mora em Marília, interior de São Paulo e publicou seu primeiro livro “A Infiltrada – Infiltrando-se na NSA” em Novembro de 2011, após ter recebido o convite de uma Editora da grande São Paulo que conheceu sua história através de sites e blogs onde postava na internet.






 “AI”, como é comumente referido por seus leitores, conta a história de “amor” (o entre aspas não foi proposital) entre um militar, o generalíssimo Alan Beckert, e um membro da máfia italiana, Claire Evans, que recebe a missão de se infiltrar na Agência de Segurança Nacional dos EUA, com duas missões: permitir que o maior carregamento de drogas da história atravesse as fronteiras cada vez mais bem protegidas do país e matar Beckert que, além de frio e misterioso, torna a vida de todos os novatos um inferno – especialmente a dela – e parece saber quem verdadeiramente é. Sem alternativas, a bela e prepotente criminosa de 24 anos aproxima-se dele, o que a leva a cometer o pior de todos os erros: conhecer sua vítima e passar a sentir por ela àquela vertente do ódio que muitas vezes poderia ser mais forte e – letal – que o amor.

A história nasceu como forma de Fanfiction, literalmente ficções criadas por fãs, uma modalidade existente na internet há alguns anos que permite que pessoas de todas as idades arrisquem-se em seus próprios rascunhos utilizando personagens de livros, animes, seriados e filmes pré-existentes. Há desde continuações como também o tipo “universo alternativo”, em que somente os nomes e algumas características físicas são mantidas, porém as personagens seguem rumos e caminhos totalmente divergentes da história original.

Começou a escrever em 2008, com 14 anos, ao conhecer as Fanfictions que davam a ela um retorno imediato e incentivo por parte dos leitores a pensar, elaborar e levar um enredo até o fim. Escreveu quatro histórias e foi obtendo a cada vez mais reconhecimento no meio, até que, em 2010, dando início a “A Infiltrada”, sua comunidade em uma rede social alcançou o patamar de mais de 3000 leitores. No início de 2011, a Editora Lio, de São Caetano do Sul, entrou em contato com a proposta de publicação e alguns meses depois, o livro já estava disponível tanto no site da Editora como em livrarias como Saraiva, Cultura e Loyola.

O livro terá uma continuação, “A Infiltrada – Infiltrando-se em seu coração” que ainda não está terminado, mas será lançado em breve. Depois de encerrá-lo, a jovem escritora pretende dar uma pausa na escrita, a fim de reorganizar as ideias e “desconectar” da história que a enreda por quase três anos. Contudo, promete voltar com novas histórias, já que tem certeza que não conseguiria manter todas suas ideias mirabolantes para si. No entanto, não pretende seguir a carreira de escritora como profissão, uma vez que exige demais e a inspiração e criatividade, às vezes, pode ser bastante traiçoeira. Seguir como um hobby é seu objetivo e, assim, pretende manter seu gosto e habilidade como algo aprazível e não algo obrigatório, já que escrever, como diz Voltaire, é “a pintura da voz”.




Página no Facebook: A Infiltrada infiltrando-se na N.S.A




Gostou e tem interesse em adquirir o livro?


Em Marília: Livraria Milani
Rua São Luis, 1295


Pelos sites:
Livraria Saraiva
Livraria Cultura
Livraria Loyola
Editora Lio


Enviado por Natália Marques





Já que chegou até aqui. O que custa curtir a nossa página do facebook?
Fique por dentro do conteúdo postado aqui!





Até  mais!
Pedro Sebilhano

1 comentários:

Pedro Sebilhano disse...

Excelente! Uma nova escritora para o Brasil (:

Postar um comentário